Arquivo | Palavras do Dudu RSS feed for this section

Bye, bye… Oops! Surpresa!

21 jul

Olá, pessoal!

Bem que tentei voltar pra cá, mas tanta coisa mudou que resolvi migrar pra outro blog!

O endereço é: http://avidasegundonana.blogspot.com/

Espero vocês lá!

Com carinho,

Naná.

Casaremos dia 11/11/2009!

1 nov

Olá, pessoal!

Tudo bem com vocês?

Pegos de surpresa com o título do post? Hehehe! Pois é isso mesmo! Vamos nos casar daqui a 10 dias!

Vocês devem ter percebido que o blog não estava sendo atualizado com a mesma frequência de antes, mas não nos esquecemos de vocês, queridos leitores e amigos do blog.

Na verdade, estamos completamente ocupados desde que marcamos a data, para arrumarmos tudo até o dia, e realmente é uma correria, Deus nos ajude, porque infelizmente não podemos parar para nos dedicarmos somente aos preparativos, pois a vida não para e ainda temos empregos e estudos para cuidarmos, mas temos conseguido do nosso jeito.

Apesar das questões que surgem no caminho para resolvermos, estamos muito felizes em ver a realização dos nossos sonhos e planos, pois melhor que sonharmos é realizarmos.

Quando voltarmos da lua de mel e a vida estiver nos eixos, voltaremos a postar no blog, em uma nova versão, pois já seremos CASADOS! Como fala a Naná: Nhaaaaaaaaaaa!

Agradecemos o carinho de sempre, pois mesmo sem atualizações continuamos com um número grande de acessos, ficamos lisonjeados.

Então é isso.

Até mais, pessoal!

Beijos, Dudu.

Novidade chegando!

20 abr

Olá, noivos!

Preparem-se!!!

Está chegando uma ótima novidade para vocês!

Abraços,

Dudu e Naná.

Simulando a primeira compra de supermercado

12 abr

Olá, pessoal!

Tudo bem com vocês?

Feliz Páscoa!

Eu e a Naná resolvemos pegar a lista da primeira compra de supermercado do casal para ver em quanto ficaria, em média, a primeira compra. Fomos ao supermercado que gostamos e colocamos como referência o valor de R$400,00 como o gasto da primeira compra. Lista em mãos, fomos desbravar os corredores e gôndolas.

Seguimos a ordem dos produtos que estão na lista e, mesmo tendo o costume de andar pelo supermercado, acabamos tendo uma perspectiva diferente quando nos tornamos compradores de produtos para nossa casa *___*, tanto do espaço físico (fiquei lembrando sobre as estratégias de supermercado para aumentarem o consumo) como também dos preços e hábitos de consumo. No início estava me sentindo meio perdido (nossas esposas não podem perceber isso, o mundo pode estar acabando mas nunca deixem transparecer, mostrem que está tudo sob controle, rs) mas depois ficou mais tranquilo (trema ‘non ecsiste’ – by Padre Quevedo).

Fomos vendo os produtos, fazendo comentários sobre os preços, qualidade, hábitos de consumo… é um momento a mais de intimidade do casal, porque pode ser conversado desde quais produtos consumiam quando eram crianças e quando iam fazer compras com os pais (pois é, crescemos, e isso é bom), sobre as preferências de marcas, sabores, preparos, imaginarem preparando pratos, a praticidade no dia-a-dia, alergias (nós dois temos muita alergia com comida e produtos de limpeza).

Após umas horas levantando as quantidades e preços (sim, demora, se forem fazer essa simulação estejam com tempo, encarem como um passeio diferente e divertido, vão de tênis e confortáveis) fomos embora e imaginando em quanto ficaria. Chutamos que estrapolamos o valor de referência, que ficaria em torno de R$600,00 . É, o custo de vida anda alto até mesmo para uma cidade de médio porte no interior (isso soou IBGE, rs), mas fizemos a simulação em um supermercado de redes famoso, não foi em um supermercado de bairro.  Bom, somando tudo ficou em R$514,00, ou seja, a média do valor inicial antes da simulação e do chutado no final. Analisando bem, algumas coisas até que dão para ser cortadas ou trocadas para que esse valor fique menor, e também por ser a primeira compra ainda não sabemos a quantidade certa de cada item para o dia-a-dia da casa.

Algumas coisas decidimos optar pelas mais caras, por exemplo, alguns produtos vêm em embalagens que podem ser reaproveitadas para guardar o próprio produto, outras porque é melhor comprar uma quantidade reduzida para os dois do que comprar em maior quantidade, mesmo sendo um pouco mais caro, porque o desperdício é menor (até 1/3 dos alimentos que são comprados acabam parando no lixo). Bom, acho que pareci um eco-chato agora, mas é importante pensarmos nisso também, afinal, temos que preservar o planeta para vivermos juntinhos nele (até ficarmos bem velhinhos) e para que filhos e netos também possam viver (bem) nele. Outra dica é, assim que as compras fizerem parte da vida do casal, analisarem o consumo de alimentos, cuidados pessoais e produtos de limpeza, para que possam saber o quê e quanto gastam para organizarem melhor a lista de compras e os gastos com esses produtos. Ah, como curiosidade, os produtos de cuidados pessoais foram os que ficaram mais caros.

Essa dica é bem conhecida:  pesquisem os preços. Cada supermercado costuma ter suas ofertas durante a semana para alguns tipos de produtos, como um dia para verduras e frutas, outro para carnes, como também existem as feiras (que são uma boa pedida para o famoso pastel) e sacolões. E ainda sobre essa dica, existem economistas domésticos que dizem que o melhor é fazer compras semanais, e não mensais, justamente para aproveitar melhor as ofertas, e evita-se o antigo hábito herdado da economia brasileira em que se estocava a dispensa com vários produtos para todo o mês e todos acabavam consumindo tudo muito rápido achando que não acabariam e antes de um mês de compras já se esperava o dia de voltar ao supermercado.

Esse foi um pequeno relato de nossa experiência ao simular a primeira compra de supermercado e também algumas observações que podem ser úteis. Se vocês também fizerem o mesmo, aproveitem e façam comentários sobre como foi e também podem compartilhar mais dicas sobre

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/pages/A-vida-segundo-Nan%C3%A1/117467488406904?fref=ts

Abraços do Dudu.

Obrigado, pessoal!

26 fev
Obrigado!

Olá, leitores!

Agradeço em meu nome e em nome da Naná pelos acessos, comentários e carinho que vocês demonstram pelo nosso blog. Estamos batendo recordes de acesso e ficamos muito felizes com isso.

Valeu mesmo!

Continuem acessando e interagindo!

Abraços do Dudu.

Mais sobre moradia

23 jan

Olá, pessoal!

Continuando a falar sobre moradia, indico a vocês dois links com matérias relacionadas às opções de aluguel, financiamento e consórcio, com várias dicas, opiniões de economistas e consumidores:

Clube do Pai Rico – Imóveis: vale mais a pena alugar ou financiar ?

Bolsa de Mulher – Aluguel ou Financiamento?

Até mais!

Abraços, Dudu.

Quem casa, quer casa!

21 jan

Olá, pessoal!
Tudo bem?
Obrigado pelo retorno que estão dando ao blog. Saibam que isso é importante para nós e nos estimula a continuar o blog. A Naná já agradeceu, agora eu reforço, rs.

Então, vamos ao post…

Quem casa, quer casa! Esse ditado é bastante conhecido e uma das frases que mais dizem e ouvimos quando o assunto é casamento. Digo, quando o assunto casamento é pensado no lado prático porque, como já discutimos anteriormente, muita gente associa casamento à festas.

Quando pensamos sobre isso chegamos a várias opções de como encontrar um lugar para morar. É um pouco complicado saber o que escolher. Tradicionalmente, cabe ao noivo resolver sobre os móveis e a moradia. Como o casamento é do casal, mesmo o noivo sendo o responsável, é justo que os dois participem, afinal serão os dois quem usufruirão. E a experiência de começarem a construir um lar antes mesmo dele existir, ainda que nos sonhos e nos planos, já é um passo importante na história do casal.

Independente de quais escolhas e decisões, é importante haver planejamento.

Primeiro pensamos no tipo de residência: casa ou apartamento. Depois de pensar nas vantagens e desvantagens, decidimos por um apartamento. Achamos que é a melhor opção para nós, porque queremos um lugar prático, não queremos ficar ‘escravos’, ter que gastar muito tempo limpando, preocupados com segurança, queremos curtir nosso lar e também poder viajar, sem muitas preocupações como uma casa poderia dar.

Depois temos que analisar como ter esse lar: comprar ou alugar?

Decidimos alugar, pelo menos para o início. Não foi fácil chegar a essa conclusão e até mesmo aceitá-la, porque todos nós temos uma certa resistência a pensar em aluguel pelas diversas frases que escutamos sobre isso. E foi justamente um post em um blog que achei por acaso (será que existe acaso? hehehe) que nos ajudou a pensar diferente sobre aluguel.

A procura por um lugar, por tudo que achamos e conversamos, também ajudou na decisão. Entramos em muitos sites de bancos, imobiliárias, construtoras, muitas simulações de financiamentos, consórcios, fomos a show rooms de construtoras, a corretores de consórcios, conversamos com pessoas que já fizeram financiamentos e consórcios e também as que alugam. Éramos praticamente ignorantes nesses assuntos, mas com a ajuda de São Google pudemos pesquisar, nos informar, e também ir atrás pessoalmente. Podemos dizer que nos livramos de algumas frias (mesmo!) e nessas horas a participação dos dois é muito importante, porque há ponderações, pontos de vista diferentes, um percebe alguma coisa que o outro não tenha percebido.

Depois da decisão pelo aluguel, agora é procurar o lugar. Deve-se pensar em um valor mínimo e máximo que esteja dentro do orçamento, na imobiliária, localização, segurança, conservação da propriedade, documentação, vizinhança (muito importante, ainda mais se você não tiver um bom histórico de vizinhos, rs), condomínio.

Depois postarei algumas informações sobre os vários modos de se ter uma residência para que vocês possam analisar e decidir o que é melhor para vocês.

A melhor opção depende do gosto e orçamento de cada casal. Lembrem-se que o início não costuma ser dos mais fáceis para a maioria das pessoas, mas não se desanimem. Escrevam a história de vocês dentro do que é possível e continuem sonhando e fazendo a parte de vocês para concretizarem seus sonhos. Um dia, quando conseguirem tudo da forma como sonharam, poderão olhar para o que vocês têm e o que tiveram e verão o quanto vocês foram capazes de realizar juntos, e darão ainda mais valor ao amor e ao que ele é capaz de fazer em nossas vidas.

Até mais!

Abraços, Dudu.